A Valsa De Águas Vivas (2004)

by Dance of Days

/
1.
03:08
2.
3.
4.
5.
6.
7.
8.
03:07
9.
10.
11.
03:25
12.
02:33
13.
14.

about

Gravado, mixado e masterizado em Janeiro e Fevereiro de 2004, nos Estúdios El Rocha, São Paulo.
Produzido por Fernando Sanches e Dance of Days.
Todas as letras e harmonias vocais por Nenê Altro.

Dance of Days, nessas gravações, tinha a seguinte formação:
Nenê Altro – Vocal
Marcelo Verardi – Guitarra
Tyello – Guitarra
Júlio Santos – Bateria
Fausto Oi – Baixo

credits

released February 9, 2004

tags

license

all rights reserved

about

Dance of Days São Paulo, Brazil

Rock paulista na estrada desde 1997!

Nenê Altro – Vocal
Marcelo Verardi – Guitarra
Adriano Parussulo – Baixo
José Junior – Bateria


Para shows escreva: shows@danceofdays.com.br ou envie whatsapp para 11963650960

Imprensa: imprensa@danceofdays.com.br

Agenda: danceofdays.com.br
... more

contact / help

Contact Dance of Days

Streaming and
Download help

Track Name: A Valsa De Águas Vivas
Eu faria tudo outra vez, se soubesse que ouviria o eco responder a tudo aquilo que,
por noites em claro busquei no radar, mas as antenas não traziam nada,
então fiz da estática o mar em que, com cinzas nos pulmões, afoguei as mágoas
por não escutar nas conchas as ondas e acabei me enforcando em freqüências sem sinal.

Terminar seria o fim, se não fosse uma variável
nos beijos de quem transmite em línguas que eu não sei.
E eu não tenho a tecla SAP Para poder ler entre as linhas
quando o sal distorce a visão.
E entre bolhas tento soltar meus pés
e as algas querem dançar só mais uma valsa
(Somos um casal rodando entre as águas-vivas).

Laocoonte não conseguiu conectar seu computador
e serpentes do mar não lhe deixaram gravar seus avisos,
pois as caixas postais estão lotadas e ninguém dá ouvidos a Cassandra,
pois Helena, todos contemplam teu sorriso.

E eu já não ouço a banda tocar, em teus braços me deixo levar
e meus dedos desenham círculos na areia.
E há quem diga, que nem o mais profundo mar
conseguiu limpar o brilho nos olhos e o sorriso tão ímpar desta Mona Lisa...